capq cristiano alves

Cristiano Alves lança CD com obras de Osvaldo Lacerda para clarineta

Cristiano Alves, renomado clarinetista niteroiense reúne, neste primeiro volume, peças do saudoso compositor paulista Osvaldo Lacerda.

A partir de um inesperado encontro em 2008, nasceu uma forte admiração do clarinetista niteroiense Cristiano Alves pelo pianista e compositor paulista Osvaldo Lacerda. Foi quando o clarinetista tocou pela primeira vez sua obra “Variações sobre uma velha modinha” (para clarineta e orquestra de cordas) e conviveu com o compositor (hospedado no mesmo hotel), durante uma semana. A ocasião foi o embrião para que Cristiano Alves lançasse agora “A música de Osvaldo Lacerda para clarineta – volume 1”, com produção de Sergio Roberto de Oliveira, uma homenagem ao saudoso compositor, discípulo de Camargo Guarnieri e Aaron Copland, falecido em 2011, aos 84 anos. A missão fraterna de reunir toda a obra do compositor para clarineta prevê ainda outro disco, a ser lançado no ano que vem, quando Osvaldo Lacerda completaria 90 anos.

Com a excelência de interpretação de Cristiano Alves – músico com concertos e masterclasses mundo afora e solista nas principais orquestras do país – o disco reúne 10 peças do compositor paulista, cada qual com suas ricas particularidades. “Três Momentos Musicais”, para clarineta e piano, em três movimentos (Allegro, Andante e Vivo), traz a pianista Tamara Ujakova numa execução de extremo refinamento técnico. A obra “Improviso” (1995), para clarineta solo, traz o clarinetista como um intermediário indispensável entre compositor e público, “quem dá vida à música morta do papel”, nas palavras do próprio Lacerda. A brilhante participação do violista Gabriel Marin em “Chôro-Seresteiro e Fuga” (1998), traduz um dos mais belos momentos do CD.

Já “Tocatina e Fuga” (1957) traz o grande fagotista Elione Medeiros para, em seguida, Cristiano Alves apresentar, em quatro movimentos, a obra para clarineta solo “Quatro Melodias”, de 1988. De 1978, “Quatro Peças”, para clarineta e piano, apresenta a bela e profícua parceria entre Cristiano Alves e Ricardo Ballestero (renomado pianista paulista), também em quatro movimentos. Philip Doyle, um dos maiores trompistas brasileiros, participa de “Invenção para clarineta e trompa”, de 1954, e “Melodia”, para clarineta solo, de 1974, traz uma fina sutileza, tão cara a Cristiano Alves, com apenas três minutos de duração. Em três movimentos, “Duo para clarineta e fagote”, de 1957 (e revisto em 1972), traz outra bela interpretação de Elione Medeiros (fagote) e “Variações sobre uma velha modinha”, de 1973, encerra o disco em alto estilo, com uma orquestra de cordas de primeiríssimo nível: Daniel Guedes, Felipe Prazeres, Gabriela Queiroz, Carla Rincon, Francisco Roa e Marisol Infante (violinistas); Gabriel Marin e Ivan Zandonade (violas); Hugo Pilger e Marcus Ribeiro (violoncelos) e Saulo Generino (contrabaixo).

Cristiano Alves

Doutor em Música pela UNICAMP e Mestre pela UFRJ, Cristiano Alves iniciou seus estudos musicais aos sete anos de idade e aos dez teve os primeiros contatos com a clarineta, na Banda de Música do Colégio Salesiano Santa Rosa, sob a orientação do maestro Affonso Reis. Aluno de José Carlos de Castro, recebeu orientações de muitos de nossos grandes clarinetistas brasileiros, bem como de inúmeros e renomados professores internacionais. Premiado em importantes concursos, graduou-se com “summa cum laude” pela UFRJ, participou de centenas de gravações sinfônicas e camerísticas, atuando ainda junto a grandes artistas da MPB. Apresentando-se com frequência no exterior, é regularmente convidado a realizar recitais, concertos e masterclasses em países como EUA, Canadá, Inglaterra, França, Alemanha, Portugal, Suíça, Argentina, Venezuela, Uruguai, Peru, Colômbia, Guatemala, Eslovênia, Cingapura e Vietnã. Em 2005, lançou seu primeiro CD, junto à pianista Tamara Ujakova, o qual figurou como finalista do “Prêmio TIM”, sendo considerado um dos três melhores lançamentos de música erudita no Brasil.
É professor efetivo da cadeira de clarinetas na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Desenvolve importante duo com o pianista Ricardo Ballestero, tendo se apresentado também com artistas como Maria João Pires, Jean Louis Steurmann, Fany Solter e Ricardo Castro. Com destacada carreira como solista, apresenta-se frequentemente à frente de orquestras sul-americanas, sendo responsável pelas primeiras audições, no Rio de Janeiro, dos concertos de Carl Nielsen, Jean Françaix e John Corigliano, além de diversas estreias nacionais e mundiais. Há mais de 20 anos colabora com os naipes de orquestras como OPES, OSB, OSESP, OSTM, Orquestra do Mercosul, entre outras. Possui dezenas de títulos que lhe foram dedicados por grandes compositores da música brasileira.

Como adquirir o cd?

Cristiano AlvesCristiano Alves

Se você gostou desse post deixe seu comentário abaixo ou compartilhe. Nos ajude a divulgar a Cultura Clássica.