Madama-Butterfly-logo

A trágica ópera Madame Butterfly

Madame Butterfly não é das óperas que eu mais gosto mas ela tem uma ária fantástica que foi imortalizada na voz da Maria Callas. A grega cantava, e cantava muito! Esta ópera de Puccini foi encenada por primeira vez em 1904 em Milão, no famoso Scalla. Como tantas outras óperas italianas o tema do triángulo amoroso é explorado novamente. O dramatismo da obra vai crescendo ate a inevitável catástrofe final.

O interessante de Madame Butterfly (borboleta) é que é inspirada em fatos reais. O Japão era um pais fechado e isolado. Durante milênios a historia se desenvolveu de forma paralela por la. Somente em 1870 o presidente de Estados Unidos mandou emissários para estabelecer contatos e criar laços de amizade entre os governos. Alguns oficiais da marinha foram enviados para cumprir missões estabelecendo matrimônios temporários e ilegítimos em alguns casos com gueixas. Muitos eram casados porém durante sua estancia no país contraiam estes relacionamentos.

Na ópera de Puccini Madame Butterfly representa a uma destas mulheres casada com um oficial da marinha chamado Pinkerton. Ele compra uma casa e vão morar juntos, ela esta perdidamente apaixonada por ele. Ele na verdade pensa em se casar um dia com uma americana. Durante um período vivem juntos e felizes. Pinkerton então volta para o seu pais porém promete que vai voltar. Madame Butterfly o espera ilusionada com a sua volta e ele volta porém casado, ela revela que teve um filho com Pinkerton, ele foge da cena porque a culpa é demasiada por ter destruído a vida, as ilusões e os sonhos dela. A esposa de Pinkerton diz a Madame Butterfly que vai cuidar do filho dela e que o entregue.

Ela pede um tempo e manda chamar seu filho. Quando este chega pede para ficar sozinha com ele. Assim que ficou sozinha tirou um punhal de um baú, o mesmo que o pai dela tinha usado para cometer o suicídio ritual do seppuku. No punhal estava a frase: “Com honra morre aquele que não mais com honra viver pode.“. Ela diz ao filho para nunca se esquecer da sua mãe japonesa, o venda, da uns brinquedos para ele e se suicida.

A historia é terrível e a música expressa essa carga emocional sobre o final. Ao se suicidar Madame Butterfly passa a carga da culpa para Pinkerton que alem do mais vai ter quer ver nos olhos do filho a eterna lembrança do erros que cometeu atormentado-o pelo resto da vida…

É como sempre digo, as óperas italianas estão sempre cheias destas historias trágicas. Quem escuta a música sem entender, a música é belíssima, sabendo da historia a mesma música cobra uma vida própria que remove profundos sentimentos escondidos.

Maria Callas. As imagens são de um filme feito do mesmo tema…Madame Butterfly – Maria Callas

Fonte:Madama Butterfly

Se você gostou desse post deixe seu comentário abaixo ou compartilhe. Nos ajude a divulgar a Cultura Clássica.