O commendatore volta dos mortos na ópera Don Giovanni.

Don Giovanni é outra excelente criação de Mozart cuja cena final é um lembrete para todos nos de como a vida no final sempre nos cobra.

Esta ópera foi catalogada pelo próprio Mozart como sendo uma ópera buffa, isto é, de tipo cómico. Porém há quem diga que mesmo tendo esses elementos ela possui muito de dramática, eu não posso menos que concordar com isto, mais ainda se você prestar atenção a parte final da obra. Ela passa a ideia de que nada do que é feito aqui na terra, em vida, passa impune. Don Giovanni é o tipo de pessoa que não se arrependeu nunca do que fez nem do que ele representa, assim ele se vê arrastado para o inferno por um feito sobrenatural.

A historia se desenvolve ao redor deste personagem obviamente, ele é um conquistador de mulheres, e o acionar traiçoeiro foi o que lhe fez ganhar inimigos, primeiro com Elvira, que é uma mulher que cai no engano de Don Giovanni, em segundo pelo pai da Donna Anna, o Commendatore, o qual acaba perdendo a vida em duelo singular contra Don Giovanni ao tentar defender a honra da filha que estava prestes a se casar. Todos eles no final, Donna Anna, o futuro marido dela, Elvira e um casal de camponeses, buscam sua vingança.

É uma obra que explora o caráter baixo de seu protagonista por um lado, e a grande inocência, se podemos dizer assim, dos outros personagens. No final a audácia de Don Giovanni acaba sendo sua ruína, quando um evento sobrenatural acontece. Contemplando a estátua do Commendatore, pai de Anna, esta cobra vida, ele entre surpreso e assustado convida a estátua para um jantar, a estátua aceita. No dia marcado se apresenta ante a porta de Don Giovanni para cobrar a promessa e então se desenvolve a parte que você pode ver no vídeo abaixo.

Veja aqui justamente a última parte desta obra, veja o peso dramático da cena final neste excelente interpretação, que alias, tem uma cenografia fantástica.

A tradução desta obra você pode ver aqui.