Cantata de Natal de Bach para reviver o verdadeiro espírito da festa

Estamos chegando á época do natal, o Cultura Clássica sempre esta atento a esta maravilhosa festa. Não somente é o momento de reunir a família, mas é o tempo de paz que todos gostaríamos que se estendesse pelo resto do ano. É verdade que hoje esta festa está distorcida pela cultura do consumo, mas no fundo todos apreciamos a verdadeira natureza da festividade.

A paz e a irmandade que emanam do dia do nascimento do Cristo que representam essa esperança de salvação para o mundo e para aqueles que o compreendem. É um dia mágico sem dúvida.

Para comemorar este grande dia nada melhor do que Bach e sua grande Cantata de Natal. Esta obra que no vídeo que disponibilizo está na íntegra, foi uma das últimas obras de Bach e por tanto, está cheia de elementos que ele já tinha composto, inclusive três cantatas completas que formam parte da obra.

O Oratório de Natal que fora composta em 1734, também forma parte de outras três obras parecidas junto ao Oratório da Ascensão e da Páscoa. Todas incluem um narrador, ou seja, um tenor que vai contando a história com seu canto, vocês vão poder ver isto no vídeo la pelo minuto 9.

São seis partes que compõem a obra, o Nascimento, a Nominação, a Anunciação aos Pastores, a Adoração dos Pastores, a Circunscição, a Jornada dos Reis Magos e a Adoração dos Reis.

Esta última parte, a dos Reis Magos, hoje em dia nem é quase lembrada aqui no Brasil, porém é um feriado em vários países inclusive aqui na América Latina e que tem um profundo simbolismo que se remonta a épocas tão distantes no tempo que se perdem no passado e que tem raízes em mitos estelares.

Assim Bach pretende na obra passar esse espírito religioso da festa, o verdadeiro e único sentido do natal. Espero que gostem.